Insajder

News

Depois da primeira onda: Como minimizar o impacto da covid-19 em sua empresa de comunicação após 8 meses de crise

Katadata

Em março de 2020, publicamos uma lista de recomendações para ajudar as empresas de comunicação a minimizar o impacto adverso da crise da pandemia em suas operações.

Agora, passados oito meses e com a indústria de mídia em todo o mundo ainda submersa por um tsunami econômico, estamos compartilhando um conjunto de recomendações a serem seguidas.

Esta lista é inteiramente baseada em lições aprendidas por alguns de nossos clientes de mídia independente que têm navegado pela crise em países como Equador, África do Sul e Índia. As recomendações se baseiam nas experiências e estratégias aplicadas por esses empreendedores e que podem ajudar as empresas de comunicação a superar a atual fase de “gerenciamento de crise” da pandemia e a se preparar para a nova realidade que virá.

Corte custos; acumule recursos

  • Fique atento – se você está em um país que conseguiu superar a primeira onda da pandemia, a segunda onda deve estar no horizonte; se você está em um país que luta contra uma primeira onda implacável, não há garantia de que um período de calmaria se aproxime. Em todos os casos, a mídia precisa deixar para trás o imediatismo da “gestão de crise” e se preparar para um período mais prolongado de “adaptação a uma nova realidade”.
  • Revise constantemente a otimização de seus custos. O fluxo de caixa e o capital de giro são o que mais importa. Analise o desempenho de cada unidade de negócios e compare com suas projeções iniciais; ter informações à mão, com detalhes e KPIs, permitirá que você consiga responder mais rapidamente e mudar o rumo se algo não estiver funcionando. Encare todos os seus custos: observe cada divisão, investimento, contrato e empréstimo. A gestão agressiva de custos será imprescindível ao longo de 2021 enquanto os mercados tentam se recuperar.
  • Administre seu caixa com cuidado para não correr perigo quando cortes temporários forem revertidos. A fim de manter a saúde do caixa e evitar riscos desnecessários, adie projetos e contratações que exigem muitos recursos.
  • Novas despesas devem ser compensadas por transferências ou redução de custos em áreas de baixa prioridade. Mesmo se você acreditar que novas despesas vão gerar novas receitas, ainda assim procure compensar esses custos reduzindo-os em outro centro de custos – você não pode se dar ao luxo de errar, e a busca por receitas oportunas pode continuar a ser um desafio por um bom tempo.
  • Concentre-se no seu principal negócio, aquele que você deseja proteger a todo custo, e para isso aloque os recursos adequados. Identifique os talentos do quais você não pode prescindir e certifique-se de retê-los.
  • Se você receber grant, aja estrategicamente e use os recursos para enfrentar os desafios de negócios. Concentre-se em projetos que tenham foco na geração de receita ou gestão de custos, a fim de construir uma organização mais consistente para quando os mercados se recuperarem.
  • Muitos governos criaram programas para minimizar o impacto das reduções de salários e perdas de postos de trabalho – certifique-se de fazer uso de tais programas, desde que não comprometam seus relatórios.
  • Aja rapidamente e seja flexível: a tomada de decisões e a agilidade são fundamentais. Defina o que precisa ser decidido rapidamente e o que pode esperar, de forma que você possa se concentrar na coisa certa no momento certo. Priorize já decisões que podem economizar dinheiro ou aumentar a receita. E vale a pena repetir: a coleta contínua de dados em uma base atualizada, para que estejam disponíveis quando você necessitar, é essencial para uma rápida tomada de decisão.

Continue perseguindo receita

  • Não deixe de testar fontes de receita alternativas. Por exemplo, os webinars podem ser uma opção, pois conseguem reunir um público maior do que eventos ao vivo e com custos mais baixos; ou uma unidade de negócios pode ser capaz de realizar pesquisas e analisar dados para clientes. Não jogue sempre na defensiva. Lembre-se de que mesmo um mercado em baixa oferece espaço para inovação.
  • Atenção: planeje como capitalizar com o aumento do número de leitores. Se você tiver um programa de assinaturas, concentre-se em ampliá-lo para compensar a queda na publicidade. Concentrar-se nisso também pode ajudar a construir um propósito comum para toda a organização – tanto na área editorial quanto na comercial.
  • Considere uma nova política de preços que inclua serviços como webinars e boletins especializados; isso pode atrair novos clientes e posicionar sua organização como um parceiro de serviços completos e voltado para soluções.
  • Não reinvente a roda. Alguns clientes da MDIF e outras empresas de comunicação encontraram maneiras inusitadas de gerar receita que podem ser relevantes também para as suas operações. Busque informações para ver como elas podem ser adaptadas para atender suas necessidades. Agora é hora de colaborar, e não de trabalhar sozinho.
  • Mantenha relacionamentos com os atuais anunciantes e com outros clientes, mesmo que eles não sejam imediatamente rentáveis –- facilitará a volta deles no futuro.

O conteúdo continua sendo o mais importante

  • A pandemia reforçou a importância do jornalismo de qualidade para o interesse público e ofereceu uma oportunidade de um envolvimento mais profundo com a audiência. Ouvir o público e produzir análises é essencial para tirar o máximo proveito de seu conteúdo diferenciado e serviços direcionados. Invista no aprimoramento de sua capacidade de análise de dados e na comunicação clara e compreensível das métricas para toda equipe.
  • Por que nosso público continua consumindo nosso conteúdo? É importante identificar os pontos fortes e continuar aprimorando essas fortalezas. Se houve um aumento na audiência, entender por que e como isso aconteceu ajudará a criar uma estratégia para mantê-la.
  • Revise o conteúdo e o funcionamento da redação: é hora de descontinuar produtos/ seções/ serviços que não atendem ao seu público? O que é possível agregar à proposta de valor? Você está priorizando recursos que realmente agregam valor para o seu público? Experimente, inove e teste – a crise acelerou a necessidade disso –, mas decida considerando as circunstâncias de sua empresa; não faça algo só porque um concorrente está fazendo ou porque pode impressionar a outros jornalistas.
  • Considere limitar o conteúdo sobre coronavírus que você fornece gratuitamente. Seja estratégico no que você produz e compartilha – mantenha as informações vitais abertas a todos, mas avalie oferecer conteúdo de valor agregado condicionado a acesso pago, se possível.
  • Se você ainda não reduziu suas reportagens sobre covid-19, pode ser o momento de voltar a coisas que você costumava fazer ou encontrar novas áreas de interesse. Covid-19 não é tudo. Analise os dados e veja como os interesses e as necessidades do seu público estão mudando.

Sua equipe não está imune

  • Seja transparente com a equipe, clientes e públicos: comunique e gere confiança – a lealdade neste momento é fundamental, especialmente para a equipe. Esteja aberto sobre os problemas; todos podem contribuir para uma solução, mas você, como líder, deve tomar a decisão final.
  • Lidere pelo exemplo – executivos e gerentes devem ser os primeiros a sofrer reduções de salários e de benefícios.
  • À medida que a pandemia continua, os líderes precisam dedicar tempo às pessoas, reconhecendo o esgotamento e o desgaste de sua energia e de suas habilidades. Cuide das pessoas e converse com elas regularmente. Estabeleça um cronograma de reuniões de equipe e cumpra-o; isso ajuda o moral/lealdade, além de sustentar a qualidade editorial, dando continuidade ao diálogo entre repórteres e editores. Experimente estratégias para melhorar estados de espírito, como happy hours virtuais.
  • Reflita sobre como você pode cuidar da equipe. Considere a introdução de um sistema de apoio de pares ou mesmo um programa de apoio à saúde mental.
  • Contratar uma nova equipe é difícil – não subestime o quão difícil é ingressar em uma empresa durante o período de isolamento sem poder conhecer novos colegas. Pense em como replicar o processo de integração virtualmente. Organize proativamente o tempo da nova equipe com a gerência, colegas-chave e também pares com os quais pode não ter contato direto. Dedique um tempo extra para mostrar aos ingressantes o que fazer e para sintonizá-los com a cultura da empresa.

Olhando para o futuro

  • Pare para refletir. Se ainda não o fez, este pode ser um bom momento para avaliar as alterações que teve de realizar em função da covid-19. Quais dessas mudanças poderiam ser benéficas se tornadas permanentes? Quais são as lacunas reveladas pela pandemia na gestão organizacional?
  • Pense na consolidação do negócio, tanto se você quiser tomar a iniciativa, quanto para se preparar para o caso de receber uma abordagem. Isso pode ser uma questão para M&A (fusões e aquisições) ou para considerações menos importantes, como por exemplo: as equipes de vendas podem ser unificadas (ou as vendas de anúncios podem ser terceirizadas se não for uma atividade crítica)? Recursos de alto custo, como propriedades ou a gráfica, podem ser compartilhados por mais de uma empresa?
  • No caso de algumas pessoas, o trabalho remoto pode fornecer um modelo para o futuro, embora não seja adequado para todas. Avalie os prós e os contras da experiência em termos de custos, produtividade e bem-estar dos colaboradores.
  • Plano para o mundo pós-pandêmico. Considere como as tendências irão mudar para você poder posicionar sua empresa de forma que ela saia fortalecida da crise.
  • Seu cenário competitivo pode ter mudado. Prepare uma análise de mercado completa para entender como se deu essa mudança. Novos concorrentes? Novos clientes? Novos hábitos do público?
  • Um dos temas recorrentes dessa crise da mídia é a colaboração. Permite escala e impacto com grande eficiência. Existem projetos ou programas com os quais você e sua equipe possam colaborar?
  • Reveja as lições aprendidas com esta crise e atualize ou crie seu plano de gerenciamento de crises. De uma coisa você pode ter certeza: mais cedo ou mais tarde, você enfrentará outra crise.

Esperamos que essas recomendações ajudem a todos nós a navegar em direção a tempos melhores e com mais sorte em 2021.

Harlan Mandel, CEO, Media Development Investment Fund

Share article

Newsletters